A biometria vai ser o padrão!

Nos próximos anos o uso de senhas vai sofrer uma revolução. Vai existir uma grande mudança no uso de senhas totalmente inseguras e a biometria será o padrão.

O reconhecimento facial divide o rosto em formas geométricas e define um mapa das distâncias dos pontos de referência, como o nariz, os olhos e a boca. Estas distâncias são comparadas com outros rostos e transformadas em códigos únicos chamados marcadores biométricos.

Quando usamos uma ferramenta de reconhecimento facial para desbloquear o telefone, por exemplo, não é uma foto do nosso rosto que é armazenada. Como explica Garret O'Hara, chefe de segurança da Mimecast, "Ele armazena uma derivação algorítmica do rosto matematicamente. Parece um longo código de letras e números.".

Desde 1960, quando o reconhecimento facial foi desenvolvido pela primeira vez, o caminho tem sido longo, mas a taxa de erro ainda varia significativamente nos diferentes sistemas de hoje em dia.
Inicialmente não distinguia irmãos ou mudanças de rostos consoante o envelhecimento, mas agora é tão sofisticado que consegue identificar alguém mesmo com máscara ou óculos escuros, até um quilómetro de distância.

O melhor de todos os algoritmos de identificação facial tem uma taxa de erro de apenas 0,08%, testado pelo Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia dos EUA.

Contudo, o nível de precisão só é possível em condições ideais, com traços faciais claros, com boa iluminação e com o indivíduo de frente para a câmara. Fora destas condições, a taxa de erro de indivíduos capturados ao acaso pode chegar aos 9,3%.
"É uma tecnologia incrivelmente útil. Mas se alguém nos perguntasse há 20 anos, quando a internet mundial estava a começar, se queríamos viver num mundo onde as nossas interações e atividades fossem colecionadas, a maioria de nós provavelmente teria dito que soava assustador", observa O'Hara.

Hoje, quer se trate de uma impressão digital, de uma leitura da íris, de uma análise de caminhar ou uma leitura capilar, a segurança é maior e deixa-nos mais confortáveis e à vontade com todos os utensílios.